Como o Neuromarketing pode Aumentar suas Vendas?

Capa como Neuromarketing pode aumentar suas vendas

Existe apenas uma coisa que toda empresa sempre está procurando corriqueiramente: Aumentar as suas vendas. E dentre todas as diversas estratégias, a melhor sem sombra de dúvida é aprimorar a relação entre a empresa e o cliente. Diante dos cenários de crise do capitalismo moderno, surge uma ferramenta mística que de sobrenatural não tem nada, estamos falando de neuromarketing que é ciência pura e pode melhorar a sua relação com o cliente e aumentar suas vendas de forma simples e descomplicada.

Tomando os períodos de guerra, a existência de um diálogo entre as pessoas se tornou extremamente restrita, pois não se podia perder tempo com o planejamento da melhor estratégia de ataque fazendo reuniões, era preciso agir de maneira rápida no campo de batalha para não ser surpreendido pelo oponente. Por causa disso, o poder passou a ser centralizado na mão de poucas pessoas nestes períodos de turbulência.

Entretanto, quando estamos em períodos de paz, essa estratégia já não faz mais sentido. É preciso ser capaz de conversar com o seu cliente e não oprimi-lo de forma alguma. O consumidor pesquisa e age por contra própria e também tem suas dúvidas e ambições sobre o que ele quer. E caso você não compareça para resolver esses pontos, alguém que não seja você irá resolvê-los em seu lugar.

Para conseguir fazer essa interação com o seu cliente, obter uma conversa de humano para humano, compreendê-lo e ser capaz de solucionar os problemas dele, é preciso entender como a mente humana funciona.

Visando melhorar esse diálogo, o campo da ciência que estuda o cérebro, a neurociência, se funde com o marketing para formar o neuromarketing e permitir um relacionamento mais saudável entre ambas as partes.

O que é neuromarketing e como ele pode ajudar minha empresa?

O que é Neuromarketing e como ele pode ajudar minha empresa

O neuromarketing trata-se de uma ciência que estuda o consumidor propondo maneiras de persuadi-lo a aderir novas tendências e novas mercadorias com base nos dados coletados quando estes observam propagandas e outros fins. Com os dados obtidos, os cientistas se esforçam para encontrar padrões e propor teorias que ratifiquem o comportamento observado através das experiências.

Dentre uma das maiores descobertas é a que o cliente não pode saber que estamos tentando vender um produto. Como assim? É preciso que o cliente se sinta confiante em comprar o produto por vontade própria. Deve ser formado um terreno fértil para que o mesmo analise sua marca e por si só, seja capaz de reconhecer a superioridade do seu produto e efetive a compra baseado em suas próprias conclusões.

Como funciona a cabeça do meu cliente de acordo com o neuromarketing?

Como funciona cabeça do clienteO neuromarketing é mais do que uma simples ferramenta de marketing, é algo que nos ajuda a entender como pensa e quais os estímulos capazes de influenciar as pessoas para tomarem decisões de compra. As marcas que já identificaram essa oportunidade estão caminhando a passos largos.

Elaborada pelo médico neurocientista, Paul MacLean, a teoria do cérebro trino nos diz que o cérebro cresceu através de uma série de processos que o configuraram em três partes distintas que juntas formam o cérebro humano. O cérebro reptiliano, o cérebro emocional, e o cérebro racional. Vamos a cada uma dessas unidades separadamente:

O cérebro reptiliano

Também chamado de cérebro primitivo, corresponde à parte mais antiga da nossa cabeça e é responsável pelas ações básicas de sobrevivência. É ele que nos faz sentir fome, sede, entre outras necessidades biológicas, forçando-nos a realizá-las para não virmos a falecer.

O cérebro emocional

Pode ser chamado também de cérebro límbico, é justo ele que nos faz reagir em situações estressantes, fazendo-nos sentir medo e fugir dos perigos ou colocando coragem para enfrentá-los. É nele que se encontram os processos de empatia, reconhecimento, e a expressão de emoções e sentimentos. Nós iremos focar nesse cérebro para melhorar nosso marketing.

O cérebro racional

A parte mais recente corresponde ao neocórtex que significa a camada nova mais externa da nossa cabeça. É por causa dele que nós humanos somos capazes de desenvolver um complexo pensamento abstrato como a compreensão dos números, bem como utilizá-los para produzir coisas novas. Algo que é visto em outros animais ainda de forma muito primitiva se comparado a nós.

Neuromarketing aplicado em ações rotineiras pode mudar a percepção sobre o seu negócio

Neuromarketing aplicado em ações rotineiras

Para convencer seus clientes a comprar o seu produto você deve produzir estratégias para atacar e desarmar cada um desses cérebros individuais que juntos formam a cabeça das pessoas. Começando pelo reptiliano esse tende a ser o mais simples. Oferecer o bom e velho cafezinho ao cliente é essencial nessa tarefa ou mostrar onde fica o banheiro ou lugar para almoço são suficientes muitas vezes. O cliente deve se sentir confortável fisicamente para fechar o negócio com você, e de barriga vazia isso dificilmente acontecerá.

Logo em seguida temos o cérebro emocional. Quantas vezes já ouvimos uma pessoa falar que comprou algo porque o vendedor foi cortês? Gentileza gera gentileza, e à medida que você agrada o cliente se mostrando receptivo através de um belo sorriso, por exemplo, será a porta de entrada para a satisfação desse cérebro. É preciso ter empatia e sentir o cliente do mesmo modo, e ser capaz de sentir os problemas dele, se colocar em seu lugar para entendê-lo melhor.

Finalmente o cérebro racional, este um pouco mais difícil, é o que permite o cliente analisar e discernir as vantagens e desvantagens do seu produto e a partir delas agir para comprar ou não da sua empresa. Você deve ser extremamente cuidadoso para não mentir, pois o cliente não é bobo e pode sim, se tiver dúvidas pesquisar sobre o assunto e deixá-lo em saia justa. Você deve guiá-lo, tirar dúvidas e mostrar o porquê de seu produto ser melhor do que a concorrência, através de evidências factíveis.

Melhorando o engajamento das redes sociais em 4 passos simples com base em neuromarketing

Melhorando engajamento em redes sociais com neuromarketing

Um dos primeiros passos para melhorar sua recepção é sem dúvida através do uso de redes sociais como o Facebook e o Google+ que podem ser utilizadas para aproximar o contato entre o cliente e a empresa.

Deve-se procurar por comunidades que tenham interesse no seu produto, participar delas e observar como as pessoas que gostam de produtos semelhantes ao seu agem. Feito isso, você deve moldar sua marca e a própria filosofia da mesma para a dos usuários desta comunidade.

Essa estratégia fará com que seu público-alvo se identifique com sua marca. Usando mensagens que agregam valor ao seu cliente, não mostre o produto, e sim como seu produto ou serviço poderá resolver o problema que seu cliente tem. Resumidamente, você deve seguir os 4 passos abaixo:

  1. Estudar o público alvo nas comunidades das redes sociais.
  2. Adequar a marca à filosofia de vida do público-alvo.
  3. Produzir conteúdos com base nessa filosofia.
  4. Resolver os problemas do cliente.

Seguindo esses passos, certamente você será capaz de melhorar a comunicação da sua empresa e descobrir diferentes oportunidades para obter novos clientes.

O importante é manter os clientes fiéis à sua empresa, pois de acordo com um estudo, mais de 70% das vendas vêm de clientes que já fizeram uma compra na empresa. Por isso, melhorar o relacionamento é sempre uma das melhores opções de marketing, e agora com o conhecimento do neuromarketing você já sabe como melhorar essa necessidade cada vez mais!

Se você gostou deste artigo, compartilhe e marque os seus amigos empreendedores e não deixe de ler as 4 dicas de marketing digital para alavancar suas vendas.